Ensino

     Ao longo de sua existência, o curso de Relações Públicas desenvolve inúmeras produções no âmbito do ensino. Os professores, por meio das disciplinas práticas, trazem uma experiência de mercado para dentro da sala de aula e objetivam a produção de materiais que busquem a vivência da prática em consonância com a teoria aprendida na academia. Diversos trabalhos e produtos são apresentados ao longo dos semestres e destacam a evolução e o desenvolvimento do curso dentro da Universidade.

     A disciplina Projeto Experiementais em Relações Públicas é o desenvolvimento do trabalho de conclusão de curso do acadêmico de Relações Públicas da UFAM. Por meio dela, que vemos alguns produtos instituconais criados por alunos finalistas e tiveram reconhecimentos a nivel local, regional e nacional.

     Assim acontece em disciplinas como: Laboratório de Comunicação, Produção Textual para Meios Impressos, Pesquisa em Relações Públicas, Comunicação Mercadológica, Produção Audiovisual, Gestão de Eventos, Planejamento em Relações Públicas e Estágio Supervisionado em Relações Públicas. Vejamos alguns dos trabalhos mais tradicionais que são desenvolvidos pelo curso. Para outras produções, clique aqui.

Jornal Mural Expresso

1ª Edição 2017
1ª Edição 2017

press to zoom
2ª Edição 2017
2ª Edição 2017

press to zoom
4ª Edição 2017
4ª Edição 2017

press to zoom
1ª Edição 2017
1ª Edição 2017

press to zoom
1/4

     A ideia da criação do Expresso surgiu em 1997 “para desenvolver uma atividade prática de sala de aula que estimulasse o ambiente com a intenção dos alunos produzirem um periódico, que ficasse a disposição de diversos públicos do antigo Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL)”.

     Na nova edição do mural, em sala de aula, os alunos elaboram o projeto do periódico, criando missão, visão, objetivos, justificativas e estratégias, com a intenção do o aluno elaborar um projeto de um periódico. Além disso, em sala de aula é definido semanalmente o editor e os redatores das várias editorias que compõe o periódico, também semanalmente é discutido as pautas, os temas e define o título para ser abordado nas edições. Então toda semana é eleito um editor e são distribuídas as editorias para os alunos, que no caso são os redatores.

     A cada periódico, que antes era desenvolvido no quinto ou sexto período, e agora está sendo desenvolvido pelos alunos do quarto período na disciplina de Produção Textual para Meios Impressos, verifica-se se as editorias são pertinentes, se os alunos estão se adequando e se não estiverem, ocorre uma substituição.

    Ao longo desses anos, a pesquisa de satisfação vem sendo aplicada sobre o periódico, para saber a opinião do público em relação ao que está sendo produzido. Também ocorre o projeto de pesquisa, sendo distribuído um certo número de questionários. Ao final da disciplina, cada aluno faz um relatório sobre o expresso, sobre o desenvolvimento dele ao longo do período, trazendo também os prós e os contras.

    A avaliação desse periódico é feita pela opinião do leitor, pela editoria Opine, pela discussão em sala de aula, ouvindo o que saiu de positivo e negativo a cada edição. E também pela opinião do professor. Como ele é um periódico semanal, ele dá um certo trabalho, já que os alunos precisam produzir semanalmente, elaborando as matérias para cumprir as pautas.

A ideia do periódico é exercitar a redação do aluno, que ele aprenda a pesquisar, que ele vá atrás da informação, por que não queremos trazer o óbvio, o que todo mundo sabe, mas sim trazer informações adicionais para manter o leitor informado e abrir uma interação também bem próxima com esse leitor.

(Fonte: Museu Virtual de Relações Públicas)

Diário Estudantil

     O semanário "Diário Estudantil" foi criado no ano de 2016 pelos alunos do 4º período do curso de Relações Públicas da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), sob a orientação da professora Célia Carvalho, ministrante da disciplina Produção Textual para Meios Impressos, com a proposta de levar aos alunos da Universidade informações institucionais relativas à sua vida acadêmica.

     A finalidade do trabalho é, principalmente, o exercício da prática redacional para os alunos matriculados na disciplina, bem como trazer as notícias do universo institucional acadêmico, por meio da comunicação dirigida aproximativa, de forma a contribuir para manter o alunado da Instituição sempre informado. Para isso, levou-se em consideração o perfil do público-leitor, utilizando-se de uma linguagem coloquial, jovial, com 'gírias' atuais, objetivando atrair a atenção do público de interesse para proceder a leitura do semanário.

Assim, os produtores do periódico puderam explorar novos modos de relacionamentos com públicos diferentes, adequar a linguagem dos textos e despertar a criatividade para o layout do Diário.

    Em contra partida ao Jornal Mural Expresso, o Diário tem por missão ser um períodico voltado aos discentes da Universidade Federal do Amazonas, contando com uma linguagem coloquial e regional a fim de que a conversa entre os pares seja entendida e interpretada de forma mais concreta.

     A sua circulação ocorre em pontos estratégicos do Campus Universitário da UFAM, como no Instituto de Filosofia, Ciências Humanas e Sociais (IFCHS), na Faculdade de Informação e Comunicação (FIC) – Bloco Mário Ypiranga Monteiro, Faculdade de Educação (Faced), Faculdade de Tecnologia (FT) e Faculdade de Direito (FD), no Setor Norte (Campus) e na Faculdade de Educação Física e Fisioterapia (FEFF) e Faculdade de Ciências Agrárias (FCA), Setor Sul (Minicampus).

(Fonte: Semanário Diário Estudantil: edição no. 06 - Especial "Relações Públicas")