Relações Públicas: Visão 2000 (e 16)¹


Ah, as Relações Públicas, profissão centenária em terras brasileiras, nos faz enxergar o mundo de uma maneira que jamais pensávamos em ver. É a profissão que muitas pessoas ainda não sabem para que serve e/ou para onde vai. Mas nós, que optamos (sabendo, ou não, o que iríamos fazer) por essa profissão, temos uma missão mais árdua do que disseminar as relações públicas para o mundo, acreditamos que devemos identificar qual o novo perfil da profissão e dos profissionais na segunda década do terceiro milênio.


Se você já ouviu falar em Obtendo Resultados com Relações Públicas, livro organizado por Margarida Kunsch, com certeza, sabe que esse é um dos livros que nos instiga a uma mudança na visão do relações-públicas desde sua formação na academia. Essa obra foi que nos inspirou e nos possibilitou trazer essa questão de suma importância e faz a profissão crescer a cada dia.


Habemus Fábio França! Habemus Nermércio Nogueira! Em 1997, ano de publicação da obra, os dois autores produziram dois capítulos para o livro onde trazem uma verdadeira transcrição do profissional de hoje aqui no nosso país. Quando estudamos a história das RRPP no Brasil, vimos um processo de disseminação e execução voltado para o uso governamental e que resultou em uma demora de anos para que os profissionais e a profissão, pudessem ocupar um espaço com o real conceito da atividade. Até o milênio passado, especulava-se muito sobre o futuro na profissão nos temidos anos 2000. Será que a atividade ficaria estagnada no tempo?


Bem, cá estamos nos anos 2000, mais precisamente, 2016. Lendo o que os dois autores deixaram como questionamento, vimos que obtivemos muitas respostas. A reinvenção das relações públicas foi fundamental quando analisada pelo ensino, ao deixar de ser habilitação da comunicação social, pela prática, quando as novas ações estratégicas de relações públicas emergiram de um segmento pouco desenvolvido (Olá, Relações Públicas Comunitárias!) e pelo profissional, que passou a ser uma figura importante aos novos perfis empresariais.


Você já pensou em receber um ‘feliz aniversário’ do Habib’s? Não, né? Mas acredite... Essa estratégia de relacionamento é feita por nós, profissionais de relações públicas, uma ótima ação para interagir com os nossos públicos. De repente, você está no Twitter e encontra uma batalha de rimas entre duas redes bancárias de grande importância no país. Claramente, estratégia de RP!


Bem, o universo das Relações Públicas é bastante vasto. Poderíamos passar horas, dias, meses, anos falando sobre o que podemos fazer e o que devemos realizar, mas, infelizmente, não temos todo esse tempo. É importante salientar que não podemos ver um cenário pessimista, mas sim, de oportunidades. Essa publicação é uma! Aqui, você vai conhecer como o profissional nessa nova perspectiva é essencial, e assim, realizar um trabalho de eficiência e não ser apenas conhecido, mas sim, reconhecido.

“Existem três coisas em tudo: Química, Física e Relações Públicas”.

(Prof.ª Aline Lira, 2016)

[1] O título é uma adaptação do capítulo “Relações Públicas: Visão 2000”, de Fábio França (1997).


via @ portalmaisrp



Destaques

Posts Recentes

Arquivos

Tags

Siga-nos!

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black YouTube Icon
  • Black Twitter Icon
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon

Dúvidas, críticas, sugestões? Mande uma mensagem!

Copyright © 2019 Site Institucional Curso de Relações Públicas da UFAM.